sábado, 5 de novembro de 2016

Harry, Hermione, Rony e eu

Em outubro fui chamado pela Fnac pra desenhar três marcadores de página pra eles, pro lançamento do livro da peça "Cursed Child" de Harry Potter. Foi um convite que me fez refletir muito sobre o significado do meu desenho nos últimos 5 anos. Há muito tempo, tudo que eu desenhava era restrito aos meus cadernos. Eu raramente compartilhava qualquer rascunho com as pessoas já que na minha cabeça - e acredito que na da maioria dos desenhistas no início - eu tinha receio de que achassem os desenhos ruins ou tolos. Isso mudou um pouco quando eu e uns amigos criamos um blog que na época foi o lugar onde mais expus os desenhos ao público. Em um dos eventos do blog fizemos vários marcadores da série de Harry Potter e saímos pela cidade pra vender eles. Chegamos até a ir em um encontro de fãs na Saraiva.



Foi uma época muito feliz, mas eu ainda tinha certo receio de me expor e na não me identifiquei como o artista na ocasião. A terra girou um bocado e em 2014 quase parei de desenhar. Mas daí uma última faísca do espírito artístico se recusou a ceder e ali no início de 2015 eu decidi que começaria a colocar meu trabalho em todo lugar. É uma coincidência muito feliz que no ano que eu escolhi expor meu desenho e alcançar desafios maiores eu tenha sido chamado pra desenhar os personagens da Rowling de novo só que mais velhos. E ainda mais feliz que eu tenha feito isso pra um público muito maior do que o das pracinhas e do evento de fãs que eu e meus amigos visitamos. Tenho ficado muito feliz pelo fato de que pessoas tem recebido os marcadores em casa junto com o livro e indiretamente minha arte tem sido parte da experiência de ler Harry Potter de novo. Isso no Brasil inteiro :')

Eu cresci demais desde 2011 e meu desenho mudou muito desde então. Talvez meu espírito artístico tenha fraquejado bastante nesse tempo, mas cada dia que passa me sinto mais feliz com o que tenho criado <3 


Nenhum comentário:

Postar um comentário