quinta-feira, 31 de maio de 2018

Minha primeira capa de livro

        Ano passado, lá pelo fim de dezembro, me surgiu uma oportunidade por emai, escrita em francês. Era uma editora que iria republicar a obra de Mark Twain na França e estava atrás de um artista que deixasse a obra mais interessante pra crianças. Eles iriam publicar uma nova tradução, mais fidedigna de dois livros do Mark, o clássicos "As aventuras de Huckleberry Finn" e "As aventuras de Tom Sawyer". Eu fiquei muito surpreso com a proposta, porque pra mim desenhar capas de livro e ver elas nas lojas é algo que sempre tive vontade de fazer. Quando era criança eu criei muitas publicações independentes e naturalmente eu era o autor das minhas próprias capas e encadernações. Aceitei. Os editores me deram completa liberdade de criar a nova capa, e eu decidi utilizar um modelo que eles ja haviam adotado nas edições anteriores, uma foto de perfil do próprio autor. No lugar do Mark eu desenhei minha interpretação dos dois garotos. Os livros saíram em abril na França.


O design da capa seguiu um padrão com elementos que eles têm pra todos os livros. Foi uma experiência legal pra entender como funciona uma capa e o que pode e não pode ser feito. 


Livros tem sido uma parte importante do meu ano. Em 2018 eu já li livros que bateriam dois anos das minhas metas de 30 livros anuais. Me aproximei muito desse mundo e já aprendi muito sobre como escrever, ilustrar e publicar. Isso afetou muito meus projetos que já estavam encaminhados de forma que eu tive que reformular toda a minha ideia do que seria "Otto". O universo da escrita passou a me interessar bastante e se ano passado eu olhei bastante pro lado da `moda` esse ano eu me voltei pra literatura. Certamente vou ter mais novidades nesse âmbito em breve! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário