quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Speedpainting #1 Arthur

Quando me perguntam se eu tenho video de speedpainting eu fico morrendo de vergonha de enviar o que eu fiz no inicio do ano, porque foi um que eu editei bem rápido e sem muito cuidado. Daí resolvi fazer um novo, com um desenho planejado e melhor acabado. Daí ta aqui:

Arthur, o bruxo britânico

Indo a mesma convenção de bruxas e bruxos que a Mima e a Dominga

domingo, 12 de novembro de 2017

sábado, 21 de outubro de 2017

sábado, 7 de outubro de 2017

Wallpapers #3

Eis aqui mais três papeis de parede pra telefone. Esses são sobre a primavera, alegria e tranquilidade. Chamam "butterlfy culture", "just breathe" e "springborn".

  

(click on the image to download the full size archive. Previous wallpapers are available here)

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

This is how we walk on the moon

``Every step is moving me up``

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

CHANEL

I see both sides like Chanel

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Springborn

Heaven and nature sing "we're glad you exist"

domingo, 10 de setembro de 2017

Zeta-b


A geração de naves Zeta, especialmente as linhas a e b, são as naves mais rápidas e eficientes que existem no continente. A linha a é voltada para atividades militares e possui armamento e defesa reforçada. A linha b foi construída como uma adaptação para o grande público e possui leveza e velocidade acima de todas as outras. Pilotar as Zeta é mais complexo que pilotar uma A45, por exemplo, porque além de ter conhecimentos mecânicos das tradicionais naves planadoras, o piloto deve ainda conhecer e saber configurar os comandos eletrônicos. A humanidade caminha para um futuro onde as naves mecânicas serão completamente ultrapassadas, mas pra isso muito mais recursos precisam ser obtidos pra construção dos componentes e principalmente para a propulsão das naves. Esse é o piloto de uma Zeta-b que Otto encontra no caminho. Ele é do continente e veio as terras do norte para supervisionar as grandes obras de retirada de minérios.
                       

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Medusa


Medusa é uma personagem feminina que me intriga muito, principalmente porque eu não necessariamente vejo ela como vilã nas histórias. Ano passado eu fiz um desafio que consistia em reimaginar mitos e deuses gregos e optei por refazer ela das três górgonas. Na época eu não finalizei o desenho, só criei o conceito. Esse ano eu recebi um pedido de ilustração que felizmente me permitiu por novamente a ideia em prática. Nessa ideia, ela é forçada a usar uma coroa dourada que perpetua a maldição de Atena e transforma os cabelos em serpentes. A coroa é presa ao pescoço da górgona, o que a impede de remover a menos que seja decapitada. A única forma de libertar Medusa da maldição é, portanto, pela morte. Eu pessoalmente acho esse mito o mais triste dos gregos :~~~

Fui influenciado por alguns ícones visuais pra criar essa ideia. Principalmente a obra Medicina, do Klimt, a coroa de serpentes da Cleópatra da Elizabeth Taylor e toda a presença dos cabelos da Annie Clark e da musica "Cruel", da St. Vincent.



sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Trabalho editorial & perspectivas

Quando comecei esse blog, lá em 2012, queria registrar meu progresso como ilustrador longe de redes sociais, de forma particular. Eu lembro que na época ficava muito ansioso com a aprovação alheia no DeviantArt e isso trazia um impacto negativo pra mim. Daí me recolhi ao blogger, onde eu podia testar traços diferentes, customizar toda a aparência e casualmente escrever sobre os estresses emocionais (sem necessariamente ter um público). Olhando aqui pra 2012 eu vejo como meu traço mudou e como meus objetivos foram se modificando. A saída das linhas, a paleta contida, o fan art. Algumas coisas não mudaram, no entanto. Ainda não sei como eu pretendo usar a ilustração, se pra animação, pro concept art, pra moda, design ou editorial. Mas eu tenho testado todas essas coisas desde 2015 até aqui. Eu tenho tido também grandes oportunidades de trabalhar com várias dessas áreas seja fazendo cenário pra animação, ilustrando personagem e mais recentemente desenhando pra revista.

Esse mês fiz meu primeiro trabalho editorial e foi pra revista Superinteressante. A super é uma revista que eu tenho muito carinho porque foi a que eu tive assinatura quando era moleque. Lembro que nos dias que ela chegava eu passava a tarde de domingo lendo depois do almoço. As ilustrações dos artistas que passaram por lá com certeza me influenciaram muito. O trabalho editorial no geral me fascina bastante. Artistas como a Lisk Feng e publicações como a Super, New Yorker são referências pra mim. É muito provável que eu me dedique e busque outros trabalhos nessa área.


Não saber a que ramo me dedicar no geral tem me dado algumas crises. Mas já aprendi que o melhor as vezes é ir trabalhando e esperando que o tempo mostre o caminho. Foi assim com meu estilo. Eu tenho sentido que cada pintura, rabisco, escolha de cor define ele um pouco mais e aparentemente vai ser o mesmo com a área que eu vou seguir na ilustração. É um processo muito lento, até porque só recentemente a ilustração tem saído da minha área de hobbies pra exercício profissional. Eu tenho sentido muito medo e ansiedade, mas na maior parte do tempo me sinto animado e inspirado.

A Super tá nas bancas e é a de agosto de 2017.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

domingo, 30 de julho de 2017

quinta-feira, 27 de julho de 2017

terça-feira, 25 de julho de 2017

Stand by me

Julho é mês de aniversário do Harry e o fandom tem várias formas de celebrar. Uma das formas no instagram é pela hashtag da @taryndraws que chama #PotterWeekPrompts. Dura uma semana e todo dia tem um tema. O primeiro desse ano foi "best friends". Daí fiz o trio na última batalha de Hogwarts. Eu gosto muuuuito de "stand by me", musica tema do filme que tem o mesmo nome. Tem tudo a ver com amizade e a versão na voz da Florence é maravilhosa.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Come on feel the illinoise!

Even in my best condition, counting all the superstition, I am riding all alone, I am running all alone.